23 C
Rio de Janeiro
Home Economia Expectativa de inflação fica estável em 4,7% ao ano entre consumidores, aponta...

Expectativa de inflação fica estável em 4,7% ao ano entre consumidores, aponta FGV


Pesquisa mostra que projeções para alta nos preços para os próximos 12 meses subiram em outubro apenas entre as faixas de renda mais altas. Expectativa de inflação fica estável em 4,7% ao ano entre consumidores, aponta FGV
Reprodução/EPTV
A expectativa de inflação dos consumidores brasileiros para os próximos 12 meses ficou estável em 4,7% no mês de outubro, informou nesta quinta-feira (22) a Fundação Getulio Vargas (FGV), responsável pelo levantamento.
Já em relação ao mesmo mês do ano anterior, houve redução de 0,2 ponto percentual.
“Apesar da pressão observada e esperada de alguns preços, como dos alimentos, a mediana da expectativa de inflação dos consumidores para os próximos doze meses, em geral, não se alterou. Entretanto, essa estabilidade pode ser considerada um resultado positivo, apesar do nível estar consideravelmente acima do consenso de mercado e da meta oficial”, afirmou Renata de Mello Franco, Economista da FGV IBRE.
Inflação sobe em meio à crise; o que está provocando a alta dos preços?
Em outubro, 48,5% dos consumidores projetaram valores abaixo da meta de inflação para 2020 (4%), 5,9% abaixo do que no mês anterior, ficando abaixo dos 50% pela primeira vez desde abril desse ano. Por outro lado, a proporção de consumidores projetando acima do limite superior da meta de inflação para 2020 (5,5%) cresceu 0,8 ponto percentual (p.p.), de 30,8% para 31,6%.
As expectativas medianas para a inflação nos próximos 12 meses subiram nas faixas de renda com maior poder aquisitivo. As faixas de renda com menor poder aquisitivo cujas expectativas já tinham aumentado nos meses anteriores, se acomodaram em outubro.
“Para os próximos meses, com ausência de choques favoráveis e perspectiva de retomada gradual da economia e da demanda, é possível que haja um aumento das expectativas”, acrescentou a pesquisadora.
Vídeos: veja últimas notícias de economia

- Advertisement -