21.5 C
Canoas
HomePolíticaBolsonaro sobe o tom e prejudica a si mesmo

Bolsonaro sobe o tom e prejudica a si mesmo

Conforme esperado, as manifestações bolsonaristas foram muito grandes — mas menores do que a expectativa (e a promessa) do presidente. E não houve golpe.

Conforme esperado, Bolsonaro intensificou o discurso golpista, e fez gravíssimas ameaças ao STF e à democracia.

Conforme esperado, a pressão pelo impeachment cresceu brutalmente. Partidos como PSDB, MDB, PSD e Solidariedade estão marcando reuniões internas para decidir se chegou a hora de aderir ao impeachment. Outros partidos estão cogitando ir pelo mesmo caminho.

É cedo para saber o que será mais forte, a pressão pelo impeachment ou os quase 17 bilhões de reais do orçamento secreto que Bolsonaro entregou ao centrão para barrar o impeachment.

O que se sabe é que:

1. Bolsonaro não tem força para dar golpe de Estado.

2. A qualidade da gestão de Bolsonaro não vai melhorar. Se não houver impeachment, a situação do país tende a piorar, o desgaste do presidente deve aumentar, sua popularidade deve cair.

3. As investigações contra Bolsonaro e sua família vão progredir, e isso tampouco ajudará a popularidade do presidente.

4. Quanto maior o desgaste de Bolsonaro, mais acuado ele se sentirá, mais agressivo se tornará, mais tenso e tumultuado ficará o ambiente e mais motivos haverá para o impeachment.

5. À medida que o tempo passar, o orçamento secreto será gradualmente consumido e o centrão terá cada vez menos motivos para segurar o impeachment.

O futuro de Jair Bolsonaro está longe de ser róseo.

Infelizmente, o do Brasil também está.

- Advertisement -spot_img

Conecte

0FansLike
7FollowersFollow