19 C
Canoas
Home Economia Governo reduz novamente mistura de biodiesel no diesel para conter preço do...

Governo reduz novamente mistura de biodiesel no diesel para conter preço do combustível

Redução no percentual, de 13% para 10%, vai valer para os meses de novembro e dezembro deste ano. Desde maio, o governo vem anunciando sucessivas reduções para conter o preço do diesel. O governo federal anunciou nesta segunda-feira (6) uma nova redução de 13% para 10% do percentual de mistura obrigatória do biodiesel no diesel. A diminuição vai valer para os meses de novembro e dezembro deste ano. Atualmente, o percentual exercido é de 12%.
O objetivo é segurar o preço do combustível, uma demanda dos caminhoneiros. O valor médio do litro do diesel está em R$ 4,627, de acordo com levantamento realizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Desde maio, o governo vem anunciando sucessivas reduções para conter o preço do diesel (veja mais abaixo).
A decisão foi tomada durante reunião, nesta segunda, do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), presidido pelo Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. O conselho é formado por diversos ministros e pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), estatal responsável pelo planejamento energético.
Segundo o governo, cerca de 71% do biodiesel é composto por óleo de soja, matéria-prima que está com alto preço no cenário internacional, devido ao aumento da demanda e a desvalorização do real frente ao dólar. Por isso, foi necessária a “adoção de medida temporária de redução do teor de biodiesel”.
“[…] verifica-se durante o ano de 2021 que o mercado mundial continua com forte demanda pela soja, elevando o preço da commodity no cenário internacional. No mercado doméstico, o preço da soja é também impulsionado pela desvalorização da moeda brasileira frente ao dólar”, diz o governo em nota.
“Assim, tendo em vista que o biodiesel brasileiro tem no óleo de soja sua maior parcela de matéria-prima, com cerca de 71%, sendo o restante oriundo de sebo bovino e outros óleos, verifica-se a necessidade de adoção de medida temporária de redução do teor de biodiesel devido à potenciais impactos para o consumidor brasileiro e reflexos em inúmeros setores (transporte público e de mercadorias) e atividades (agrícola e geração de energia, por exemplo)”, afirma o governo.
Sucessivas reduções
Apesar de dizer que é uma medida temporária, o governo vem anunciando desde abril reduções na mistura de biodiesel no diesel.
A decisão coincidiu com o fim da validade da medida provisória que zerou as alíquotas dos impostos federais PIS e Cofins que incidem sobre o diesel. A medida provisória perdeu a eficácia a partir de 1º de maio:
13 de abril: governo oficializa pela primeira vez a redução de 13% para 10% da mistura de biodiesel no diesel. Válido para o 79 Leilão de Biodiesel (maio a junho);
14 de maio: governo mantém redução do teor de biodiesel no diesel de 13% para 10%. Válido para o 80º Leilão de Biodiesel (julho a agosto); e
12 de julho: governo reduziu biodiesel no diesel de 13% para 12%. Válido para o 81º Leilão de Biodiesel (setembro a outubro).
Em nota, o governo diz que “continuará a defender o papel da bioenergia na transição energética, tendo submetido compromisso voluntário baseado nas metas do RenovaBio de redução da intensidade média de carbono da matriz de combustíveis”.
“Dessa forma, a decisão do CNPE de redução do teor de biodiesel na mistura é momentânea e temporal, esperando-se em breve, com as condições adequadas, o aumento da produção e uso dos biocombustíveis no Brasil, de acordo com os objetivos da nossa Política Nacional (Lei 13.576/2017)”, conclui o governo.

- Advertisement -

Conecte

0FansLike
7FollowersFollow