24 C
Canoas
HomeRio de JaneiroMuseu de Arte Contemporânea de Niterói celebra 25 anos com sete exposições...

Museu de Arte Contemporânea de Niterói celebra 25 anos com sete exposições gratuitas a partir desta quarta


Programação terá ainda a instalação 90|25, que comemora os 90 anos do Cristo Redentor e o aniversário do museu. MAC de Niterói, projeto de Oscar Niemeyer
Alexandre Durão/G1
O Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Niterói vai comemorar seu aniversário de 25 anos presenteando o público com sete exposições gratuitas. A abertura acontece nesta quarta-feira (8), dura todo o mês de setembro e as mostras têm relação com o museu e sua história.
Uma delas homenageia ainda os 90 anos do Cristo Redentor, a instalação 90 | 25 ocupará o salão principal, varanda e mezanino.
“Esses dois monumentos, o MAC e o Cristo Redentor, trazem dois grandes desafios: o Cristo, com 90 anos, foi construído nos primórdios do concreto armado no mundo. O mesmo desafio foi feito por Oscar Niemeyer, ao construir esse museu que completou 25 anos”, disse o prefeito Axel Grael, durante o lançamento do projeto.
O salão principal vai abriga a exposição “Ícones e arquétipos”, de Oskar Metsavaht, que traz um conjunto de obras – fotografias, pinturas e vídeos – que fazem correlação entre o Cristo e o MAC, símbolos das cidades do Rio de Janeiro e de Niterói.
Já a exposição “A simbologia da paisagem”, com obras das Coleções MAC e Sattamini, dialoga com as obras de Metsavaht.
A mostra “A materialização do invisível” fica no mezanino e reúne obras das coleções do museu com trabalhos de Lygia Clark, Tunga, Beatriz Milhazes e Ricardo Ventura.
Na Praça do Museu, o público será recebido pelo monumento dos 25 anos – criado, especialmente para o local, por José Raul Allegretti, para ser visto por todos os lados.
Já a “MAC Origens” exibe diversos documentos, publicações e imagens, que traçam um panorama da história do museu.
A exposição “Web Derive 01”, que integra o projeto “Transeuntis Mundi”, dos artistas Cândida Borges e Gabriel Mario Vélez, retrata a transculturalidade resultante das migrações. Ela tem captação em realidade virtual de pessoas em várias cidades do mundo como Nova York, Londres, Rio de Janeiro e Bogotá.
Com citações em néon de compositores como Caetano Veloso, Paulinho da Viola e Nelson Sargento, a exposição “Samba Exaltação”, de Felippe Moraes, tece comentários filosóficos sobre o carnaval ausente, a pandemia e o atual contexto histórico e social do Brasil.
Museu de Arte Contemporânea de Niterói completa 25 anos
Outros trabalhos no MAC
Ao longo do mês de setembro, outras linguagens estarão presentes na programação, como a Cia de Ballet de Niterói, nos dias 11 e 12, trazendo a dança contemporânea da cidade para o interior do museu, em uma apresentação inédita criada exclusivamente para os 25 anos do MAC. No dia 23, acontecerá o Seminário de Arte e Cultura LGBTI.
Serviço
Museu de Arte Contemporânea: Mirante da Boa Viagem, em Niterói
Funcionamento: de terça a domingo, das 11h às 16h
Exposições – Abertura para o público no dia 08 de setembro
90 | 25 – Ícones e Arquétipos – Salão Principal ;
90 | 25 – A simbologia da paisagem – Varanda ;
90 | 25 – A materialização do invisível – Mezanino ;
Transeuntis Mundi – Mezanino e virtual ;
MAC Origens – Recepção;
Samba Exaltação – Praça;
Monumento Comemorativo dos 25 anos do MAC Niterói – Praça.

- Advertisement -spot_img

Conecte

0FansLike
7FollowersFollow