20.9 C
Rio de Janeiro
Home Notícias O que acontece se não tratar a pedra no rim?

O que acontece se não tratar a pedra no rim?

Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes é médico urologista e autor do livro ‘Urologia Minimamente Invasiva’. Atualmente, o cirurgião se dispõe para os cuidados dos cálculos renais, câncer de próstata e prostatectomia robótica. Com ênfase nas pedras nos rins, o Doutor irá explicar neste artigo o que acontece se não tratá-las.

Os rins são órgãos filtradores de sangue, removendo as impurezas, que são eliminadas na urina. No entanto, algumas dessas substâncias removidas acabam formando pequenos cristais, a litíase, que podem ser feitos de oxalato de cálcio, na maioria das vezes e, combinados com outros sais, não conseguem se dissolver. Eles podem crescer espontaneamente e obstruir o canal urinário, provocando dores intensas no abdômen.

O Mestre e Doutor em Urologia Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes diz que qualquer pessoa pode ter pedras nos rins, porém, há alguns fatores que aumentam essa possibilidade, como histórico familiar, alto consumo de sal e sedentarismo. Por isso a importância de beber bastante água, levar uma dieta saudável e manter os exercícios em dia. A água é o principal inibidor da formação das pedras, pois torna a urina mais diluída e menos concentrada desses sais, além de facilitar a eliminação de formações recentes.

Se nada disso funcionar e o corpo não expelir naturalmente o cálculo, o paciente passará a notar sangue na urina, ter náuseas e vômito e vontade frequente de ir urinar, sem contar com a dor insuportável nas costas e no abdômen, comparada facilmente com a do parto. Se o tratamento não for levado a sério e/ou o tratamento não for completo podem surgir complicações, desde brandas até emergenciais.

O Doutor Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes comenta que o paciente que tiver esse comportamento apresentará febre, calafrios e leucocitose, ou seja, os glóbulos brancos do sangue estão num valor acima do normal, podendo provocar um choque séptico, levando a óbito. Além disso, aumentam em 20% as chances de perda da função renal, causando insuficiência, que pode acabar precisando de diálise. Outra complicação caso não seja tratada é a forte dor, que pode não passar com medicamentos e, então, o médico urologista irá indicar cirurgia.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here