24.8 C
Canoas
HomeRio de JaneiroPraças de Nova Friburgo, RJ, recebem exposição luminosa a partir deste domingo

Praças de Nova Friburgo, RJ, recebem exposição luminosa a partir deste domingo


Obras de arte compostas por lâmpadas de baixo consumo serão expostas nas praças Dermeval Barbosa Moreira e Getúlio Vargas. Evento contemplativo acontece até o dia 20, sempre ao anoitecer. Nova Friburgo, RJ, recebe a primeira edição de exposição artística luminosa
Divulgação/Festival Lumi Festival
Praças da área central de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, vão receber, entre este domingo (5) e o dia 20 de setembro, a primeira edição de uma exposição que promete unir arte e luz, o Friburgo Lumi Festival.
Quem passar pela Praça Dermeval Barbosa Moreira vai observar diversas criações compostas por fios de lâmpadas LED, cabos e lâmpadas comuns. Já na Praça Getúlio Vargas, uma estrutura luminosa vai “recriar” uma das árvores que precisaram ser cortadas no espaço.
O objetivo do festival, segundo a organização, é proporcionar aos friburguenses e turistas as mesmas experiências de festivais de luz pelo mundo, como os de Genebra, na Suíça; Londres, na Inglaterra; e Lyon, na França.
Praças de Nova Friburgo, RJ, recebem exposição artística luminosa e cheia de criatividade
Gratuito, o evento também segue os protocolos de segurança sanitária, já que as obras estarão expostas a céu aberto, não há interatividade durante a visitação e as peças ficaram afastadas uma da outra. Um integrante da organização também estará no local para evitar aglomerações.
Para quem prefere acompanhar de casa, todas as obras também estarão disponíveis nas páginas do Instagram e Facebook do evento.
“Diversas cidades no mundo têm realizado seus festivais de luzes, posicionando essas cidades como destinos turísticos e como locais propícios para desenvolvimento das artes. O objetivo é que o público perceba as obras enquanto estiver passando a pé, de carro ou de ônibus”, ressalta o produtor friburguense e organizador do evento, Gustavo Portella.
Bonecos luminosos fazem parte de peças que serão expostas a partir deste domingo em Nova Friburgo, no RJ
Divulgação/Friburgo Lumi Festival
Ao todo, 18 pessoas estão envolvidas na organização do festival, grande parte de profissionais de Nova Friburgo, como uma forma de estimular a economia da cidade. O investimento estimado é de R$ 50 mil, obtidos por meio da Lei Aldir Blanc.
As composições são da artista plástica e professora friburguense, Denise Berbert; da arquiteta, professora e artista friburguense, Nubia Gremion, com o apoio do marceneiro Claudecyr Duarte; do professor e artista Guto Nóbrega, em parceria com a artista visual Patrícia Freire, com o apoio do aramista Rafael Turatti. As obras serão ligadas sempre ao anoitecer.
“A proposta do Lumi Festival é criar um espaço expositivo em praça pública, iluminando arquiteturas, paisagens e espaços da cidade, ao mesmo tempo que valoriza os artistas locais”, acrescenta Gustavo.
Lâmpadas de baixo consumo
Ao todo, o Friburgo Lumi Festival vai utilizar 200 metros de LED, 44 lâmpadas e 1 cortina em LED. Toda a iluminação, segundo a organização do evento, é feita com materiais de baixo consumo.
Obra Cores ao Cubo, de Denise Berbert, fará parte da exposição
Divulgação/Friburgo Lumi Festival
Nenhuma lâmpada incandescente ou fluorescente será usada. De acordo com o idealizador do projeto, a energia elétrica será utilizada de forma inteligente e consciente durante o festival.
“Utilizamos fio eletroluminescente, um tipo de iluminação em fio importada que possui 2,3mm e apresenta um dos melhores custos benefício. Também colocaremos uma fotocélula para que as luzes liguem apenas no período noturno, evitando desperdício de energia”, explicou Gustavo.
Toda a conta de energia consumida pelas obras será custeada pela organização do evento.
Após o fim do Friburgo Lumi Festival, as obras serão levadas para o Museu de Arte Contemporânea (MAC) em Niterói.
Conheça os artistas
Denise Berbert – Artista plástica e arte educadora
Friburguense com atuação nacional e internacional, Denise é formada em Arte Educação (com habilitação em Artes Plásticas), tendo sido professora na rede pública e privada. Em 2007, recebeu do Grupo Gama o prêmio Galdino do Valle, em Nova Friburgo, pelo conjunto de sua obra.
Desde então, Denise realizou exposições em diversos locais do Brasil. Entre os quais, destacam-se as exposições na Casa Design, na Vogue Gallery Brasil, na Expo Arte SP, na Mostra Rio de Arquitetura e Design e em um camarote na Sapucaí. Fora do país, já expôs no ArtBrazil em Fort Lauderdale (Flórida – Estados Unidos), Carrousel du Louvre (França), na Schau-Art (Alemanha), no Salão de Arte Brasileira (Liechtenstein), na Saphira & Ventura Gallery e na ONU (Estados Unidos), entre outras galerias pelo mundo.
Em 2018, Denise recebeu uma homenagem por seu trabalho artístico na comemoração dos 200 anos de Nova Friburgo.
Guto Nóbrega – Artista, educador e pesquisador
Pós-doutor pela UnB, linha Arte e Tecnologia do PPGAV/UnB (2019), Guto é doutor (2009) em Interactive Arts pelo Programa de Pós-Graduação Planetary Collegium, University of Plymouth, UK, onde desenvolveu pesquisa sob orientação do Prof. Roy Ascott. É artista, pesquisador, Mestre em Comunicação, Tecnologia e Estética pela ECO-UFRJ (2003) e Bacharel em gravura pela EBA/UFRJ (1998).
Guto Nóbrega também fundou e atua como um dos coordenadores do Nano – Núcleo de Arte e Novos Organismos, espaço de pesquisa para investigação e criação artística no campo de interseção entre arte, ciência, tecnologia e natureza. Desde 2019 é bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2. Seus trabalhos têm sido exibidos amplamente no Brasil e no exterior.
Núbia Gremion – Artista, arquiteta e professora
Friburguense com atuação no Brasil e na Itália, Núbia é graduada em Arquitetura e Urbanismo pela UFRJ com intercâmbio na Università degli Studi Roma Tre (Itália). É especialista em Planejamento, Gestão e Controle de Obras Civis pela Escola Politécnica da UFRJ, certificada em Acessibilidade pela Prefeitura de São Paulo e docente no curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estácio de Sá.
Recebeu o prêmio “Agritecture and Landscape 2015” para projetos arquitetônicos e de paisagem sustentável. A frente do seu escritório, realiza projetos de luminotécnica e de mobiliários, projetos de interiores, residenciais, corporativos, institucionais a legalizações e gerenciamento de obras. Núbia é também atriz, cenógrafa e cronista.
Pat Freire – Artista plástica e pesquisadora
Com bacharelado em pintura pela Escola de Belas Artes da UFRJ, Pat Freire já expôs em galerias e instituições de arte no Brasil e no exterior, como: Museu Nacional de Belas Artes/RJ, Galeria Cândido Mendes/RJ, Sesc Copacabana/RJ; Galeria de Arte UFF/Niterói; Blackheath Gallery/Londres; Galeria Aritza/Bilbao; Leilão Néret-Minet/Paris. Recebeu bolsa-residência no International Landscape Workshop – Blanca/Espanha; Goethe Institute.
Pat Freire também é mestre pelo Programa de Estudos Contemporâneos das Artes na UFF, com pesquisa intitulada “Olhar em Transe: Da Natureza da Pintura como Reconexão com o Mundo”, cujo foco é a conexão com a natureza e a capacidade de perceber suas influências em nosso comportamento, e a pintura como meio de visualização desse processo que mistura o fazer artístico e as relações com o meio ambiente.
00:00 / 24:08

- Advertisement -spot_img

Conecte

0FansLike
7FollowersFollow