17.6 C
Rio de Janeiro
Home Rio de Janeiro Covid-19: vacinação por faixa etária no Rio volta no fim do mês

Covid-19: vacinação por faixa etária no Rio volta no fim do mês

O secretário municipal de saúde do Rio, Daniel Soranz, confirmou que a vacinação dos grupos prioritários de pessoas com comorbidades e com deficiências chegará ao fim no próximo dia 29. Sendo assim, a partir do dia 31, uma segunda-feira, o calendário de imunização na capital volta a se basear apenas no critério de faixa etária, retomando pelas mulheres de 59 anos. 

A antecipação da campanha de vacinação no Rio foi anunciada pelo prefeito Eduardo Paes no último dia 12. Além de adiantar o fim da vacinação das pessoas com comorbidades e deficiência, que não terminaria antes de junho, a prefeitura comunicou que não seguirá os outros grupos considerados prioritários pelo Plano Nacional de Vacinação (PNI) contra a Covid-19, estabelecidos pelo Ministério da Saúde. A justificativa, segundo Soranz, é de que a idade seria o maior fator de risco para morte por Covid-19, após comorbidade e deficiência.

+Rio mantém proibição de eventos, boates e rodas de samba

Nesta sexta (21), durante a coletiva do 20º boletim epidemiológico, no Centro de Operações Rio, a Prefeitura do Rio anunciou que retomará a vacinação contra a Covid-19 em trabalhadores da educação das redes pública e privada na próxima segunda (24), com início em profissionais de 49 anos ou mais.

O calendário vai incluir outros três grupos ao mesmo tempo: pessoas em situação de rua, população privada de liberdade e funcionários do Sistema de Privação de Liberdade.

Continua após a publicidade

+Covid-19: estado do Rio distribui 57 000 doses da vacina Pfizer

A vacinação de professores, assim como a de outras categorias, foi interrompida no Rio após uma decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, sob argumento de que a antecipação de determinados grupos no cronograma poderia ameaçar a reserva de frascos para a segunda dose. Mas o secretário Daniel Soranz disse que o estoque de doses para a injeção de reforço está garantido.

“Queremos vacinar 20 000 pessoas nesse grupo de trabalhadores da educação de até 45 anos. A determinação do STF exige que a gente tenha uma justificativa. Não estamos alterando o calendário do PNI, estamos seguindo-o normalmente. Não estamos descumprindo a decisão judicial”, disse Soranz.

Vale ressaltar que trabalhadores da educação não engloba apenas professores, mas também os profissionais lotados em escolas públicas e privadas da cidade, do ensino básico ao superior, como do administrativo, porteiros e faxineiros. Para se vacinar, é necessário apresentar um contracheque que comprove o vínculo de trabalho na instituição de ensino ou, em caso de impossibilidade, uma declaração do diretor da instituição de ensino.

Veja o calendário para trabalhadores da educação:
24 de maio: homens e mulheres de 49 anos ou mais
25 de maio: homens e mulheres de 48 anos ou mais
26 de maio: homens e mulheres de 47 anos ou mais
27 de maio: homens e mulheres de 46 anos ou mais
28 de maio: homens e mulheres de 45 anos ou mais

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade