27.5 C
Rio de Janeiro
Home Rio de Janeiro Efeito pandemia: 70% das lojas da Feira de São Cristóvão fecham

Efeito pandemia: 70% das lojas da Feira de São Cristóvão fecham

O Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, conhecido pelos cariocas como Feira de São Cristóvão, um dos mais importantes polos comerciais e gastronômicos da cidade, revela o impacto que a pandemia gerou para os comerciantes. Em razão fechamento do espaço neste período, o público foi drasticamente reduzido, causando o fechamento de 70% das lojas.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Segundo o representante da Associação da Feira de São Cristóvão, Magno Pereira, o local deixou de gerar cerca de 3 000 empregos diretos e mais de 5 000 indiretos neste período.

Em entrevista ao portal G1, os feirantes contaram as dificuldades para manter o funcionamento. “Não está compensando manter as portas abertas. Trago pouca comida para cá e, desse pouco, ainda sobra. Não tem cliente”, lamenta a feirante Fátima Sampaio, dona do único restaurante ainda aberto na rua onde está localizado. Já Ademir Florêncio da Silva, responsável por um estabelecimento com música ao vivo, afirma que sofreu uma queda de 95% na arrecadação. ”A movimentação caiu demais. Como meu trabalho é à noite, eu dependo de pessoas que frequentem o karaokê, o pagode”, relata.

+ Mané vai abrir boteco na orla de São Conrado até o fim de junho

A feirante Maria da Guia, dona de uma barraca há 35 anos no espaço, foi uma das pessoas que pela primeira vez precisaram fechar as portas. “A situação é de muita tristeza. Temos uma vida construída aqui e lutamos por muitos anos para chegarmos onde chegamos. E hoje, estamos nesta situação”, lamenta a paraibana, que veio da cidade de Campina Grande.

A assessora da Feira, Rebeca Cardoso, relata que muitos comerciantes ainda não estão inseridos nos programas sociais de incentivo da prefeitura. “Alguns precisam ser cadastrados como ambulantes, outros precisam ter um CNPJ ou um registro de Micro Empresário Individual (MEI). Como muitos não são registrados, eles não conseguem receber os auxílios”, afirma.

+Tradicional Casa Villarino, no Centro do Rio, será reaberta

Segundo a Prefeitura do Rio, os comerciantes devem buscar o município para se legalizarem e participarem dos dois programas criados na pandemia para os empresários. Para saber se é possível receber o Auxílio Empresa Carioca, basta acessar o link. Já para receber o Crédito Carioca, que oferece empréstimos aos empreendedores, é só se cadastrar no site.

Continua após a publicidade