27.8 C
Rio de Janeiro
Home Rio de Janeiro Elia Schramm: “No cardápio carioca tem que ter filet mignon e camarão”

Elia Schramm: “No cardápio carioca tem que ter filet mignon e camarão”

O suíço, radicado no Rio de Janeiro, Elia Schramm atua há mais de 12 anos na área gastronômica. O estrelado chef – Guia Michelin – representou o Brasil nos II e III Brazilian Food Festival de Beijing, na China, e esteve à frente das cozinhas da Copa do Mundo 2014. Em 2012 trabalhou para o maior catering da França – Potel & Chabot – onde teve a oportunidade de participar do famoso torneio de tênis Roland Garros.
Sua carreira também é construída com experiências no Le Taillevent – duas estrelas Michelin – e no Le Violon D’Ingres – uma estrela Michelin, ambos em Paris. No Brasil, comandou a cozinha Laguiole, onde conquistou uma estrela Michelin com receitas autorais da cozinha francesa, além de cuidar, durante os jogos olímpicos de 2016, do catering do Olympic Club – na Vila Olímpica, Casa da Suíça e Casa do Canadá, totalizando mais de 300 mil comensais atendidos durante os jogos.
Em 2017, Elia Schramm iniciou o trabalho no 14Zero3, na época com o italiano Pici Trattoria e a francesa Brasserie Mimolette em funcionamento (abertos em 2016). No mesmo ano, sob seu comando, como chef executivo do Grupo, ele inaugurou as cozinhas dos restaurantes Luce e Oia. Em 2018, lançou o L’Atelier Mimolette, em julho. Em dezembro do mesmo ano veio o Heat, um restaurante de carnes. No ano seguinte abriu o Posì. Desenvolveu mais dois restaurantes – um em SP, o Roi e um asiático que abrirá ainda esse ano.
Para o ano de 2021 o chef vai voar solo. Em agosto abre em Ipanema seu primeiro restaurante, sem nome definido, em um casarão que está passando por reformas, onde por anos funcionou o Salitre (Rua Barão da Torre 632). O espaço ainda contará com uma adega subterrânea. No menu serão encontradas pitadas de cozinha italiana e francesa, além de influências pessoais. ” O cardápio terá um lado 30% conceitual”, adianta o chef.