19 C
Rio de Janeiro
Home Rio de Janeiro Jacarezinho: grafiteiros fazem ação para cobrir rastros da violência

Jacarezinho: grafiteiros fazem ação para cobrir rastros da violência

Após a operação policial no Jacarezinho que deixou 28 mortos, considerada a mais letal da história do Rio, jovens artistas e moradores da região promoveram um festival de grafite nos dias 15 e 16 de maio para revitalizar os muros da comunidade.

+ Estudo vai investigar racismo nas abordagens policiais no Rio

A ação reuniu cerca de 30 grafiteiros e dez fotógrafos de diferentes regiões do Rio e outros estados, como São Paulo, Minas Gerais e Piauí. Marcas de tiros foram cobertas por cores e imagens que celebram a representatividade e a memória local.

Grafite: crianças também participaram da açãoLenon Felicio Lins (@lenon.ha)/Reprodução

“O clima na comunidade era de tristeza e luto, então a gente pensou numa ação que pudesse levantar a autoestima dos moradores através da arte. Todos ficaram bem empolgados, pedindo para que seus muros fossem grafitados, e principalmente as crianças, que ajudaram a pintar e a fotografar ação”, relata Thiago Nascimento, co-fundador do LabJaca.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

O projeto, que atua como um laboratório de dados e narrativas da comunidade, foi responsável pela mobilização, em parceria com o Voltando a Escola e a Associação de Moradores do Jacarezinho. Um vídeo publicado no Instragram do LabJaca mostra como foi o processo de criação das artes.

 

 

Continua após a publicidade