27.5 C
Rio de Janeiro
Home Rio de Janeiro Orquestra Sinfônica Brasileira se torna Patrimônio Cultural do Rio

Orquestra Sinfônica Brasileira se torna Patrimônio Cultural do Rio

Com 80 anos de trajetória, completados em 2020, a Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) foi registrada como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do município no Diário Oficial do Rio desta segunda (12).

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

O decreto nº 48.727 foi anunciado pela “necessidade de proteger e promover as expressões culturais que constituem parte da identidade carioca”, reconhecendo a importância da orquestra para difundir e perpetuar a música clássica no país.

Fundado no Rio em 1940, o tradicional conjunto sinfônico conta com 70 músicos e já realizou mais de 5 000 concertos durante toda sua história. Palcos da cidade foram marcados diversas vezes por suas apresentações, como o Theatro Municipal, a Sala Cecília Meireles e o Teatro Riachuelo.

+ E daí que tem sete metros a mais? Paes ironiza Cristo Redentor gaúcho

No dia 9 de abril, a OSB lançou nas principais plataformas de streaming o álbum OSB de casa – Clássica brasileira, com 22 faixas que incluem famosos compositores do país como José Siqueira e Chiquinha Gonzaga. As gravações foram feitas entre setembro e dezembro de 2020, e exibidas nas redes sociais da orquestra pela Série Clássica Brasileira. 

 

 

Continua após a publicidade