11.1 C
Canoas
Home Economia Procura por carne vermelha cai pela metade em Minas Gerais

Procura por carne vermelha cai pela metade em Minas Gerais


Dados do IPCA apontam alta de 34,28% nos preços da carne em geral no país nos últimos 12 meses no Brasil. Procura por carne bovina cai pela metade
A procura pela carne bovina caiu pela metade em Minas Gerais este ano, de acordo com dados da Associação de Frigoríficos de Minas Gerais, Espírito Santo e Distrito Federal (Afrig).
A queda é um reflexo da alta do preço do item. A carne vermelha, em geral, teve alta de 34,28% nos últimos 12 meses no Brasil, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).
Mesmo o músculo bovino, corte que costuma ser mais em conta, sofreu grande variação de preço no mesmo período, com aumento de 43%.
Pai de 5 filhos em BH tenta driblar inflação cortando gastos com carne: ‘Assusto com preço de tudo’
Milho, banana, café… veja quais alimentos foram impactados pelas geadas e podem ficar mais caros
A operadora de caixa, Lorrayne dos Santos, conta como a família se desdobra financeiramente para continuar colocando carne na mesa.
“A gente junta o salário meu e do meu irmão, pra fazer a compra do mês pra seis pessoas dentro de casa. Aí a gente pega o cartão alimentação, separa pra comprar só a carne, e o cartão de crédito a gente pega pra fazer a compra da casa. A carne tem que durar até o outro mês para virar, mas tá sendo muito difícil”, relata.
Procura por carne bovina cai pela metade em Minas Gerais.
TV Globo
Junto com a queda do consumo, também caiu a oferta. Dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apontam que houve aumento do custo da produção da carne bovina no país. Com isso, para este ano a instituição prevê produção de 26,4 kg por habitante.
De acordo com a Conab, a previsão é a menor desde o primeiro levantamento da companhia, e quase a metade da maior produção no país, que ocorreu em 2006, de 42,8 kg por habitante.
A queda da procura pode ter impacto futuro nos preços, que devem demorar a voltar para valores mais acessíveis. A cabeleireira Neusa Barbosa afirma que a saída é usar a criatividade.
“O jeito é optar por ovo, gente. Fazer uma salada, fazer uma omelete, porque a carne, realmente tá cara”, comenta.
*Sob supervisão de Thais Pimentel
Veja os vídeos mais assistidos no G1 Minas nesta semana:

- Advertisement -

Conecte

0FansLike
7FollowersFollow